Avaliação do Crescimento de Vitelos com Sistemas de Aleitamento Automáticos



 

Resumo de Dissertação de Mestrado em Zootecnia, Escola Superior Agrária - Instituto Politécnico de Viana do Castelo 

 

Na produção de leite da Europa verificou-se um aumento do uso de alimentadores automáticos de leite para vitelos ao longo dos anos. Este sistema permite ajustar a quantidade de leite à idade dos vitelos, sendo administrado em pequenas quantidades assemelhando-se à alimentação natural. O objetivo deste trabalho consistiu na avaliação do crescimento dos vitelos, bem como dos parâmetros fornecidos pelo alimentador.


A componente prática foi realizada em 5 explorações da região de Entre Douro e Minho, com alimentador automático, entre janeiro e maio de 2014. Procedeu-se à recolha do perímetro torácico (PT) em 384 vitelos, sendo o peso vivo obtido através da fórmula de Garcia et al. (2009). Os dados relativos à quantidade ingerida, velocidade de sucção, frequência de visitas, intervalo entre visitas, hora de visita, falhas e idade ao desmame foram recolhidos através do alimentador automático. Para o tratamento estatístico utilizaram-se os programas Excel 2010 e SPSS versão 22, tendo-se determinado o efeito dos diferentes parâmetros através do modelo ANOVA e testes de comparação de médias Tuckey, procedendo-se também à análise de componentes principais.


O peso médio dos vitelos no início do período de aleitamento foi de 57,8±3,6 kg e a quantidade de leite de substituição ingerida cifrou-se em 42,3±8,1 kg durante o aleitamento. Este valor foi superior nas explorações leiteiras (47,2 kg) relativamente às explorações de engorda (35,1 kg). Observaram-se diferenças significativas (p<0,001) na quantidade de leite ingerido variando entre 4,2 l e 4,9 l. A exploração com maior frequência de visitas (25,4±13,1), apresentou menor número de falhas (0,8±1,9) e maior velocidade de sucção (0,4±0,1 kg/min). O peso médio dos vitelos ao desmame foi de 96,9±10,9 kg, tendo sido mais elevado nas explorações leiteiras destacando-se a exploração C com 141,9 kg, comparativamente à exploração de engorda E com 98,8 kg. O GMD do período de aleitamento foi de 0,786±0,113 kg, com diferenças (p<0,001) entre todas as explorações, tendo oscilado entre 0,663 kg e 0,961 kg/dia. Encontrou-se efeito (p<0,001) do sexo no GMD com superioridade das fêmeas (0,913 kg/dia) comparativamente aos machos (0,712 kg/dia). Também se observou efeito (p<0,001) da exploração na idade ao desmame, entre a exploração B (85,1 dias) comparativamente às restantes explorações (90 dias). A correlação positiva mais elevada (0,75) verificou-se entre o perímetro torácico e a idade dos vitelos.

 

 

Susete Paço

Mestre em Zootecnia


susete_23@hotmail.com


Data de publicação: 2015-02-12 18:27:48

2433 visualizações