Influências Genéticas nas Características da Carcaça e Carne em Bovino



Exemplo de eletroferograma da multiplex

Tese de Doutoramento em Ciências Veterinárias - especialidade de Produção Animal

UNIVERSIDADE DE LISBOA
Faculdade de Medicina Veterinária

Maria Inês A. Carvalho Martins Carolino

 

Resumo

A selecção das características da carcaça e da qualidade da carne, que são normalmente avaliadas post-mortem, é complicada, pelo que a utilização de marcadores moleculares pode constituir uma estratégia alternativa no melhoramento genético animal.

Neste trabalho utilizaram-se 273 amostras de bovinos de 9 raças/populações provenientes do Brasil (Angus, Holstein, Simental, cruzados Pardo Suíço x Holstein, Montana, cruzados (Guzerá x Holstein, Gir, Nelore e Tabapuã) e de 211 amostras de animais das raças Blanc Bleu Belge (BBB), Alentejana e Mertolenga explorados em Portugal, com o objetivo de proceder à sua caracterização genética em 20 SNP’s (CAPN316, CAPN530, CAPN4751,CAPN4753, CAPN5331, CAST257, CAST2959, LEP140, LEP252, LEP305, UASMS1,UASMS2, UASMS3, nt414, nt419, Q204X, E226X, nt821, E291X, C313Y) pertencentes aos genes da calpaína, calpastatina, leptina e miostatina.

As frequências genotípicas e alélicas dos SNP’s localizados nos genes codificadores da calpaína (μ-calpaína) e calpastatina mostraram distribuições muito semelhantes às encontradas por outros autores. No gene da Leptina, as diferenças observadas entre os animais provenientes do Brasil e de Portugal, sugere que estes grupos de animais têm influências genéticas distintas (Bos indicus e Bos taurus) e que, possivelmente, possam ter sido sujeitos a processos de selecção diferentes.
Na raça Mertolenga o genótipo ++ do SNP nt821 do GDF8 está associado com melhores valores genéticos para a capacidade maternal, capacidade de crescimento e longevidade produtiva, mas com piores valores genéticos para o intervalo entre parto.

Os resultados obtidos demonstraram que há um efeito da congelação nas características físicas da carne (cor, força de corte, capacidade de retenção de água e pH).
A tenrura da carne é influenciada pelos genótipos dos marcadores CAPN316, CAPN4751,CAST2 e LEP140, com diferenças máximas do valor da FC de 2,35Kgf, 4,96Kgf, 5,24kgF, e 9,04Kgf, respetivamente. O marcador UASMS3 tem influência na percentagem de AGM trans da carne de animais da raça Alentejana, enquanto os marcadores CAPN530 e LEP252 têm influência na percentagem de AGS C16:0 e AGCL n3 da carne de animais da raça Mertolenga.
Os resultados obtidos confirmam a utilidade dos marcadores estudados no melhoramento genético e que as raças bovinas Alentejana e Mertolenga têm condições para incorporar marcadores genéticos para a qualidade da carne e da carcaça nos seus programas de seleção.

Palavras chave: Bovinos; Genes candidatos; SNP; qualidade da carne; Associação entre variáveis.

 

 Tese completa


Fonte: Maria Inês A. Carvalho Martins Carolino
Data de publicação: 2015-04-21 16:40:00

2425 visualizações