Consulta pública aconselhou ajustamentos ao cenário inicial do Roteiro da Neutralidade Carbónica



Fonte da imagem: Nuno Ferreira Santos

Consulta pública aconselhou a ajustamentos nos cenários iniciais do Roteiro para a Neutralidade Carbónica 2050. Redução de efectivo bovino será agora entre 20 e 30%, mas haverá mais tecnologias de mitigação e mais pastagens. Uma série especial que se prolonga até domingo sobre o impacto dos bovinos na nossa vida, desde a criação até à mesa.

A descarbonização da economia portuguesa até 2050 já não cortará até metade do efectivo de bovinos. A consulta pública do Roteiro para a Neutralidade Carbónica 2050, que terminou no início deste mês de Março, resultou na necessidade de “introduzir alguns ajustamentos”, disse ao PÚBLICO Francisco Avillez, coordenador da equipa técnica da agricultura, apontando-se agora para uma redução entre 20 e 30% dos actuais quase 1,3 milhões de vacas Para compensar esta alteração, adianta, terão de ser adoptadas mais tecnologias e práticas mitigadoras das emissões das explorações. Confirma que estas passarão por uma alimentação mais digestiva para os animais, por uma melhor gestão dos estrumes e urinas e também por uma maior expansão das pastagens permanentes de produção extensiva, como são as pastagens biodiversas, pela sua capacidade de sequestro de gases com efeito de estufa (GEE). Os novos valores serão agora definidos.

“Se desagregarmos as emissões do sector agrícola, 83% são do sector animal e, destes, 70% são bovinos, pelo que qualquer esforço de descarbonização passa necessariamente pela pecuária e particularmente pelos bovinos de leite e carne”, reconhece Francisco Avillez.

 

Conheça o artigo completo AQUI


Fonte: Público ->  https://www.publico.pt/2019/03/08/economia/noticia/roteiro-governo-descarbonizacao-baixa-metas-reducao-bovinos-1864526?fbclid=IwAR3ddwBarO_Y50TttFm35xS5OZwuBNxubc55--Zy1VV2oS9_rt4VRVs6yn8#&gid=1&pid=1
Data de publicação: 2019-03-08 16:33:16

176 visualizações