Notícias

APEZ voltou a distinguir os zootécnicos que mais se destacaram desde o último congresso

 

Conheça os premiados do XXII ZOOTEC - Congresso de Zootecnia 2021

Aluno 1º Ciclo - Francisco Halpern

Licenciado em Produção animal pelo Instituto Politécnico de Santarém, está agora a frequentar um Mestrado duplo em Zootecnia na Universidade de Évora e na Universidade de Sessary em Itália
Tem no seu currículo para além do seu curso de licenciatura, vários cursos de educação contínua, na área da zootecnia em equinos e suínos, e apresenta uma atividade e experiência profissional variada, tendo trabalhado em produções de equinos, bovinos e suínos, bem como estadias em empresas como a Eurocereal e a DeHeus. Tem ainda um artigo publicado na revista Alimentação Animal.
Tem um particular interesse em alimentação e nutrição animal. É sócio da APEZ desde 2019. 


Aluno 2º ciclo - Engenheiro Pedro Nunes

Licenciado em Engenharia Zootécnica pela Universidade de Tras-os-montes e Alto Douro, terminou o Mestrado em Engenharia Zootécnica também na UTAD, com a dissertação subordinada ao tema ““Análise de indicadores de produção e de qualidade de carcaça para determinação de um ponto ótimo de abate de bovinos da raça Aberdeen Angus”
Na sua experiência profissional tem estadia na associação de criadores do maronês e na Exploração de engorda de bovinos cruzados da raça Aberdeen Angus “Best Farmer” onde efetuou o companhamento de todos os processos existentes dentro da exploração desde o maneio, alimentação, cuidados veterinários e planeamento e gestão da exploração. Foi membros dos corpos sociais da IAAS – associação internacional de estudantes de agricultura e desempenhou funções na exploração agropecuária da UTAD durante o período letivo ao abrigo de uma bolsa de trabalho nesta instituição. É sócio da APEZ desde 2016 e um assíduo participante em atividades de promoção e divulgação da Zootecnia. 

Zootécnico do ano - Engenheiro José Manuel Montes Pais
Licenciado em Engenharia Zootécnica pela Universidade de Évora em 1994, tendo iniciado funções como técnico na Associação de Criadores de Bovinos Mertolengos no mesmo ano. Nomeado Secretário Técnico da Raça Bovina Mertolenga no ano seguinte.
 
Entre 1996 e 2006, fez parte dos corpos sociais da APEZ Sul, desempenhando o cargo de presidente nos últimos anos. Desde 1996 integrou as Comissões Organizadores dos Congressos de Zootecnia, nomeadamente em 1996 na Universidade de Évora, em 2000 na Estação Zootécnica em Santarém, em 2003 na Universidade de Évora, e 2006, em Castelo Branco na Escola Superior Agrária.
 
Concluiu a Pós-Graduação em Sistemas de Produção em Agricultura Mediterrânea na Universidade de Évora no ano de 2006.
 
Ao longo dos anos participou em diversos programas e projectos relacionados com a Bovinicultura de carne e a promoção e melhoramento genético das raças autóctones em parceria com a Universidade de Évora e com o INIAV.
 
Em 2008, assume a e gestão técnica do Centro de Testagem e Recria da Raça Mertolenga incluindo a execução anual da testagem de jovens machos candidatos a futuros reprodutores. 
 
Como responsável pela execução do plano de melhoramento de raça Mertolenga participou em diversas acções de formação, nomeadamente na área da reprodução e classificação linear de bovinos de carne. Desde 2017 é agente inseminador e responsável pelo Centro de Armazenamento de Sémen da ACBM.
 
Desde o início das suas funções na ACBM tem apoiado alunos de diferentes instituições de ensino nos seus estágios curriculares, particularmente aqueles realizados no Centro de Testagem e Recria da associação.
 
É, desde 2015, Director Executivo da Associação de Criadores de Bovinos Mertolengos, assumindo a gestão administrativa e técnica da ACBM, em representação da sua Direcção. 
 
Em 2020 integra o projecto BovINE como coordenador da rede nacional. O projecto BovINE - Beef Innovation Network Europe (http://www.bovine-eu.net/) tem o apoio do programa H2020 da União Europeia e consiste nume rede temática na área da bovinicultura de carne englobando 19 parceiros de 10 países europeus. Este projecto tem como objectivo, identificar, recolher e divulgar boas páticas e inovações, validadas pelo rigor técnico e científico que assegurem a sustentabilidade, a aceitação e o futuro do sector da produção de carne de bovino em quatro áreas temáticas: resiliência socioeconómica; saúde e bem-estar animal; eficiência produtiva e qualidade da carne; sustentabilidade ambiental. 

 

Prémio Joaquim Lima Pereira - Professor Doutor Virgílio Cardoso Alves

Completou em 1981 a licenciatura em Engenharia Zootécnica, no então Instituto Universitário de Trás-os-Montes e Alto Douro com a classificação de 14 valores. Em maio de 1994 obteve, por unanimidade, o grau de Doutor em Engenharia Zootécnica com a classificação de Aprovado com Distinção e Louvor e em Junho de 1998 obteve a Aprovação por unanimidade no Concurso Público para Professor Associado da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro.
Foi admitido como Assistente Estagiário no Instituto Universitário de Trás-os- Montes e Alto Douro em Fevereiro de 1982, na área de Zootecnia, onde assumiu a regência da disciplina de Produção Bovina II, do 4o ano da Licenciatura em Engenharia Zootécnica, e as aulas práticas da disciplina de Zootecnia Geral do 4o ano da Licenciatura em Engenharia Agrícola, sob a orientação do Professor Doutor Joaquim Lima Pereira. Nos anos que se seguiram foi responsável por leccionar disciplinas de produção bovina (I e II), zootecnia geral no IUTAD, bem como da disciplina de produção animal na Universidade do Porto ao curso de Biologia. Em 1994 passa a professor auxiliar na UTAD, na área de Zootecnia, onde, para além das regências das aulas Teóricas e Práticas das disciplinas de Produção Bovina I e Produção Bovina II, passou a ser responsável pela regência das aulas teóricas da disciplina de Exognósia, do 1o ano da Licenciatura em Medicina Veterinária, e de Morfologia Comparada do 2o ano da Licenciatura em Engenharia Zootécnica. Entre outras atividades e regência, no ano letivo de 2001/2002 passa a ser regente da disciplina de produção de equinos.
De 2001 a 2011 oi responsável pela leccionação da disciplina de Bioestatística nos cursos de licenciatura de Tecnologias de Saúde e Enfermagem, no Instituto Superior de Saúde do Alto Ave, Póvoa de Lanhoso.
Em 2013 ruma até Cabo Verde onde foi , entre 2013 e 2016, esponsável pela lecionação das disciplinas de Investigação e Bioestatística nos cursos de licenciatura em Ciências da Saúde e Ciências do Desporto da Universidade Intercontinental de Cabo Verde. E, a partir de 2016, na qualidade de professor convidado ministrou as Unidades Curriculares de Nutrição Animal, Melhoramento Genético Animal, Produções animais, da licenciatura em Agronomia Sócio Ambiental na Escola Superior de Ciências Agrárias e Ambientais, da Universidade de Cabo Verde.
Orientou cerca de 154 teses de licenciatura, quando esta era de 5 anos, três teses de mestrado pré-bolonha e três teses de doutoramento pré-bolonha também. Foi responsável por quatro projetos de investigação e colaborou em dois. Participou em mais de 15 juris de mestrado e doutoramento. Participação em inúmeras conferências como orador convidado, e autor ou co-autor de variados artigos publicados em revistas e /ou em atas de congressos.
Foi membro de vários órgãos Universitários, nomeadamente membro do senado, concelho científico da UTAD, Foi vice-presidente e Presidente do Conselho cientifico do ISAVE – Instituto Superior de Saúde do Alto Ave, Vice-reitor da Universidade Intercontinental de Cabbo verde de 2013 a 2020 e, desde 2020, é reitor da Universidade Intercontinental de Cabo Verde.
Para além de tuda esta atividade, teve um papel preponderante e essencial na promoção e no estabelecimento da raça maronesa, e dos sistemas de produção de montanha tendo sido presidente da associação de criadores de bovinos de raça maronesa.
Esteve presente no 1º encontro de Zootecnia, foi membro dos corpos sociais da APEZ como presidente da mesa da assembleia. É sócio Honorário da APEZ desde XXXX.
É um Zootécnico de gema. Atrevo-me a dizer que a Zootecnia corre-lhe nas veias, e que passou essa paixão aos seus alunos. Aprendi, eu e muitos colegas Zootécnicos, muito com ele, considero um privilégio ter sido sua aluna, estagiária, assistente, e ser sua amiga. Recordo com saudade as conversas filosóficas que com ele tive no seu gabinete sobre o binómio forma função, sobre a definição de zootecnia e produção animal, sobre sistemas de produção...
Alma irreverente, contestatário por natureza, Zootécnico de coração.
É com enorme gosto que lhe entrego, ainda que virtualmente, e em nome da Direção da APEZ, o Prémio Joaquim Lima Pereira 2021.


Fonte: APEZ Consultar fonte
Data de publicação: 02/11/2021 09:04

Pub.