Notícias

Dia Mundial de Uma Só Saúde

 

A evocação do Dia Mundial de Uma Só Saúde oferece a oportunidade de peritos de diversas áreas refletirem de forma conjunta para a sensibilização da sociedade para este tema e, para aprofundar o trabalho em rede de forma multidisciplinar.
O conceito Uma Só Saúde ou One Health visa alertar para as interações entre a saúde das pessoas, a saúde dos animais e a saúde do meio ambiente, e para a necessidade de encontrar formas de manter os diferentes ecossistemas num equilíbrio sustentável, diminuindo os impactos decorrentes de qualquer alteração que constitua uma ameaça à saúde dos seres vivos que nele habitam.


Atualmente, sabemos que:
•    60% dos agentes patogénicos que causam doenças humanas são originários de animais domésticos ou animais selvagens;
•    a produção de alimentos terá de aumentar em 70% a produção de produtos de origem animal para alimentar o mundo até 2050;
•    mais de 20% das perdas globais de produção animal estão ligadas a doenças animais;
•    a biodiversidade está a diminuir o que tem consequências alarmantes no ambiente, na natureza, na economia, na segurança alimentar e na qualidade de vida;
•    as alterações climáticas podem influenciar a dinâmica das doenças da fauna selvagem;


Dada a diversidade de fatores críticos que podem atuar de forma nociva (alterações climáticas, emergência de agentes patogénicos, desequilíbrios de ecossistemas, etc…) é necessária a mobilização de múltiplos sectores da sociedade, de peritos e de diversos stakeholders para trabalharem conjuntamente e promover boas práticas para fomentar o bem-estar e mitigar as ameaças à saúde e aos ecossistemas.
Neste sentido um conjunto de organizações internacionais com impacto nas áreas da saúde humana, animal e ambiental: Organização Mundial de Saúde (OMS);  Organização Mundial de Saúde Animal (WAOH); Food and Agricultural Organization (FAO)  e United Nations Environment Programme (UNEP)  promoveram  um Plano de Acção Conjunta para Uma Saúde, com o objetivo de  aumentar a capacidade para: reforçar os sistemas de saúde numa abordagem integrada no conceito “Uma Saúde”; reduzir os riscos de epidemias e pandemias zoonóticas emergentes ou reemergentes; controlar e eliminar as doenças endémicas zoonóticas, tropicais negligenciadas ou transmitidas por vectores; reforçar a avaliação, gestão e comunicação dos riscos de segurança alimentar; limitar os efeitos  das resistências aos antimicrobianos (RAM) e integrar a importância do equilíbrio ambiental na abordagem para «Uma Saúde».


A DGAV irá promover uma serie de eventos, para assinalar este dia.

Saiba mais informações aqui

 


Fonte: DGAV Consultar fonte
Data de publicação: 03/11/2022 09:03

Pub.